VOCÊ NO SAMBA / Galerias

  • Salgueiro é a penúltima escola a desfilar suas cores na Marquês de Sapucaí

    Lucia Mello em 28 de Fevereiro de 2023

    Com o enredo "DELÍRIOS DE UM PARAÍSO VERMELHO", o Acadêmicos do Salgueiro entrou na Passarela do Samba, o enredo foi desenvolvido pelo carnavalesco Edson Pereira.

    Com problemas nos seus carros pela grandiosidade deles, a escola teve dificuldades, e com isso teve complicações em seu desfile.

    O samba enredo é d autoria dos compositores: Moisés Santiago / Líbero / Serginho Do Porto / Celino Dias / Aldir Senna / Orlando Ambrosio / Gilmar L Silva / Marquinho Bombeiro

    Confira a letra do samba:

    Ei, psiu

    Salgueiro, eu te sigo (eu te amo)

    De todos os amores que eu tenho

    É com muita honra e com muito orgulho

    Salgueiro, a minha maior paixão

    Vermelha paixão salgueirense

    Que invade a alma

    Tá no sangue da gente

    O morro desce na batida do tambor

    Nesse delírio que o artista se inspirou

    Vermelha paixão salgueirense

    Que invade a alma

    Tá no sangue da gente

    O morro desce na batida do tambor

    Nesse delírio que o artista se inspirou

    No toque sublime de amor

    O profeta pintou o paraíso

    Intenso vermelho que tinge a emoção

    Tá no meu coração, Salgueiro

    A vida em perfeita harmonia

    A plena liberdade de viver

    Mas a tentação que seduziu Adão e Eva

    Fez o pecado florescer

    Quem será pecador?

    Quem irá apontar?

    Há um olhar de querer julgar

    Se cada um tem seu jeito

    Melhor conviver sem preconceito

    No meu sonho de rei, quero tempo de paz

    Guerra, fome e mazelas nunca mais

    A minha Academia anuncia

    Da escuridão, raiou o dia

    No meu sonho de rei, quero tempo de paz

    Guerra, fome e mazelas nunca mais

    A minha Academia anuncia

    Da escuridão, raiou o dia

    Bendita redenção

    Os excluídos libertando suas dores

    Embarque pro renascer dos seus valores

    Basta de violência e opressão

    Chega de intolerância

    A luz da eternidade acende a chama

    Festejando a igualdade

    Que a felicidade emana

    Resplandece a beleza do meu rubro paraíso

    Proibido é proibir, aviso

    Pelas bênçãos de João

    Nessa noite de magia

    O meu samba é a revolução da alegria

    Vermelha paixão salgueirense

    Que invade a alma

    Tá no sangue da gente

    O morro desce na batida do tambor

    Nesse delírio que o artista se inspirou

    Vermelha paixão salgueirense

    Que invade a alma

    Tá no sangue da gente

    O morro desce na batida do tambor

    Nesse delírio que o artista se inspirou

    No toque sublime de amor

    O profeta pintou o paraíso

    Intenso vermelho que tinge a emoção

    Tá no meu coração, Salgueiro

    A vida em perfeita harmonia

    A plena liberdade de viver

    Mas a tentação que seduziu Adão e Eva

    Fez o pecado florescer

    Quem será pecador?

    Quem irá apontar?

    Há um olhar de querer julgar

    Se cada um tem seu jeito

    Melhor conviver sem preconceito

    No meu sonho de rei, quero tempo de paz

    Guerra, fome e mazelas nunca mais

    A minha Academia anuncia

    Da escuridão, raiou o dia

    No meu sonho de rei, quero tempo de paz

    Guerra, fome e mazelas nunca mais

    A minha Academia anuncia

    Da escuridão, raiou o dia

    Bendita redenção

    Os excluídos libertando suas dores

    Embarque pro renascer dos seus valores

    Basta de violência e opressão

    Chega de intolerância

    A luz da eternidade acende a chama

    Festejando a igualdade

    Que a felicidade emana

    Resplandece a beleza do meu rubro paraíso

    Proibido é proibir, aviso

    Pelas bênçãos de João

    Nessa noite de magia

    O meu samba é a revolução da alegria

    Vermelha paixão salgueirense

    Que invade a alma

    Tá no sangue da gente

    O morro desce na batida do tambor

    Nesse delírio que o artista se inspirou

    Vermelha paixão salgueirense

    Que invade a alma

    Tá no sangue da gente

    O morro desce na batida do tambor

    Nesse delírio que o artista se inspirou

    Vermelha paixão salgueirense

    Que invade a alma

    Tá no sangue da gente

    O morro desce na batida do tambor

    Nesse delírio que o artista se inspirou

    Feliz é aquele que tem o Salgueiro no coração

    Tá surdo?




ANUNCIANTES






SIGA O Ti Ti Ti!

#TITITIDOSAMBA